terça-feira, 23 de abril de 2013

Amor


O amor saudável é um amor apoiado na dignidade humana, na convicção de que uma boa relação favorece o desenvolvimento do potencial humano e o reafirma. O amor saudável nasce de um sentimento apreciado e vital, que não se corrompe com facilidade.
É fonte de alegria e de ternura, desejo, admiração e companhia.
Não é um amor perfeito, mas sim valorizado e estimado, sem pretensões celestiais nem astrais.
Amor tão terreno como justo;
Amor bem calculado, sem desvalorizações, cotado na justa medida, próximo, precioso, respeitado, mas não indestrutível;
Infelizmente, esse amor vivaz e alegre desmorona sob o peso da irracionalidade de certas formas de amar.
Nenhum amor humano é todo poderoso. Os estilos afetivos que vimos encerram de forma implícita um conjunto de antivalores que se opões ao desenvolvimento normal do afeto, em qualquer das suas dimensões.
Uma meta preventiva e/ou de reconstrução teria como objetivo substituir esses valores negativos por aqueles positivos afins a uma boa convivência amorosa em que o desejo, a amizade e a sensibilidade estejam presentes.
O amor saudável não é um amor completo e definitivo de uma vez por todas; ao contrário, se trata de uma orientação que permite nos reinventarmos junto à pessoa amada. É uma bela mistura de razão e emoção a serviço de uma vida aprazível a dois.


Postar um comentário