quinta-feira, 4 de fevereiro de 2010




O maior laboratório vivo do mundo

A biodiversidade da região amazônica é única, e a mais rica do mundo. Suas florestas concentram 60% de todas as formas de vida do planeta, mas calcula-se que somente 30% de todas elas são conhecidas pela ciência. Estima-se em cerca de um milhão de espécies animais e vegetais, incluindo mais de 2.000 tipos de peixes, 2.500 tipos de pássaros, 3.500 tipos de árvores com mais de 30 cm de diâmetro e 300 espécies de répteis, cobras e lagartos. Das 483 espécies de mamíferos existentes no Brasil, 324 vivem na Amazônia (67%); das 141 de morcegos, 125 voam na região. Com 30 milhões de espécies, os insetos formam o maior grupo de seres vivos na Terra, sem levar em conta bactérias e microrganismos. Na Amazônia está um terço deles. Esta biodiversidade constitui uma reserva estratégica para a sobrevivência do ser humano, na medida em que possui uma considerável reserva de plantas alimentícias, bem como de plantas medicinais.
Postar um comentário